Acesso à informaçãoFaltam 23 dias para a Copa

Projeto estuda louva-a-deus no Jardim Botânico

Nike Air Jordan Future Glow, Nike Jordan Future Glow jordansportsoutlet.com

O Projeto Mantis foi criado por três alunos de biologia da UNIRIO que são voluntários no Laboratório de Fitossanidade do JBRJ. O objetivo é conhecer melhor esses insetos sobre os quais existem poucas pesquisas.

Mantis, que significa louva-a-deus em grego, é o nome de um projeto que pretende catalogar louva-a-deus raros, endêmicos da Mata Atlântica, e outros com registros históricos que foram descritos no passado e que nunca mais foram vistos, nem coletados. Os alunos João Felipe Herculano, Leonardo Lanna e Sávio Cavalcante iniciaram o trabalho em 2016 no Jardim Botânico como voluntários, após reconhecerem a possibilidade de haver uma diversidade de espécies dessa ordem de insetos no local, durante um Passeio Noturno. A ideia era também poder aproximar os visitantes desse animal curioso. Os três estudantes procuraram a coordenadora do Laboratório de Fitossanidade do JBRJ, Maria Lucia França Teixeira Moscatelli, e ofereceram a pesquisa como voluntariado. Ela aceitou e se tornou coordenadora do projeto.

Em 1º de agosto, sob o título “Expedição Mantis - em busca dos louva-a-deus da Mata Atlântica”, o projeto recebeu o prêmio de fomento à pesquisa da National Geographic, na categoria Early Career Grant, para a realização de expedições pelo Rio de Janeiro, durante os próximos seis meses. Esta é a primeira vez que um grupo de estudantes do Rio de Janeiro recebe esta premiação. O prazo pode ser renovado e a ideia do projeto poderá ser, inclusive, ampliada para outros locais no Brasil, dependendo da avaliação da National Geographic.

Maria Lucia esclarece que os impactos do louva-a-deus no arboreto são positivos, pois eles são reguladores de outras espécies. Por ser um predador, ele exerce um controle natural no ambiente. Porém, nunca antes haviam sido feitos estudos no Jardim para dimensionar esses impactos. No Brasil, há poucos estudos e conhecimento sobre os Mantis, embora o país tenha a maior diversidade de espécies de louva-a-deus no mundo. O grupo viu neste fato uma oportunidade de expandir a pesquisa.

Um dos motivos para a falta de estudos sobre os louva-a-deus no país é a dificuldade de encontrá-los. Como eles se camuflam nas folhas, durante o dia é muito difícil distingui-los em meio à folhagem. Por isso, o trabalho dos estudantes é feito em sua maior parte à noite, quando o foco de luz da lanterna ajuda a destacá-los. Mesmo assim, nas primeiras três saídas para procurá-los no Jardim Botânico, os três jovens pesquisadores só conseguiram encontrar um indivíduo. Agora, com a prática adquirida, são capazes de encontrar de 40 a 50 mantis em um fim de semana.

Segundo Maria Lucia, o projeto Mantis deixará um legado fundamental para o conhecimento deste inseto de que se sabe tão pouco. Todas as publicações, artigos e trabalhos resultantes das pesquisas realizadas pelo grupo no arboreto mencionarão o Jardim Botânico como instituição que ofereceu apoio e orientação para a pesquisa. Sávio Cavalcante, um dos estudantes, pretende fazer sua monografia sobre os louva-a-deus coletados no arboreto, sob orientação de Maria Lucia. As fotos e os insetos coletados farão parte da coleção permanente do Jardim, onde qualquer um que deseje conhecer um pouco mais sobre os louva-a-deus terá livre acesso às informações.

Leo, Sávio e João já estão, inclusive, descrevendo uma possível espécie nova, a partir de uma fêmea que foi coletada, há 80 anos no Jardim Botânico, e que consta da coleção do Museu Histórico Nacional, sem identificação taxonômica. Assim, a base da descrição desta espécie nova será o Jardim Botânico. A expectativa do grupo é de que até outubro eles consigam fechar este estudo.

O grupo tem licença de pesquisa do Sistema de Autorização e Informação em Biodiversidade (SISBIO) para coleta dos louva-a-deus.

Se quiser conhecer mais sobre o Projeto Mantis, acesse:

facebook.com/projetomantis

instagram.com/projetomantis

e-mail: projetomantis@gmail.com

 

Foto da home: louva-a-deus Parastagmatoptera

Fotos: divulgação do Projeto Mantis

 

João Felipe Herculano,  Sávio Cavalcante e Leonardo Lanna

 

Louva-a-deus- gênero Cardioptera

 

 

Gênero Oxyopsis

 

Equipe do Projeto Mantis, em busca de louva-a-deus à noite no arboreto do JBRJ