Acesso à informaçãoFaltam 23 dias para a Copa

Plantas

  • Rabo-de-cutia

    • Rabo-de-cutia
    • Rabo-de-cutia
    • Rabo-de-cutia
    • Rabo-de-cutia

    Stifftia chrysantha J. C. Mikan (Asteraceae) Distribuição Geográfica: Brasil. Do estado da Bahia até São Paulo e Rio de Janeiro na serra do mar De 3 a 5 metros de altura com troncos múltiplos de 15-25 cm de diâmetro, típica de clima tropical e da região de sub-bosque da floresta Pluvial Atlântica. Sua propagação é feita por sementes, se adaptando a locais de meia sombra e úmidos Floresce quase o ano inteiro, mas principalmente de julho a setembro. A maturação dos frutos ocorre principalmente em setembro e novembro.Tem madeira leve, mole e de baixa durabilidade natural e inflorescências secas de cor amarela, utilizada para arranjos florais.

    Sagu

    • Sagu
    • Sagu
    • Sagu
    • Sagu

    Cycas revoluta Thunb. (Cycadaceae) Distribuição Geográfica: Japão A planta tem eEstipe simples e baixo, com folhas pinadas e grandes podendo chegar até 1 m de comprimento e sementes são vermelhas. A espécie foi trazida do Japão e é cultivada como planta ornamental. Da medula do tronco se extrai um amido. As sementes são também comestíveis.

    Saião

    • Saião

    Kalanchoe brasiliensis Camb. (Crassulaceae) Planta originária da Europa Meridional. Possui propriedades medicinais auxiliar nos tratamento de infecção pulmonar, erisipela, queimaduras, feridas, úlceras de pele, verrugas. Suas flores são brancas em formato de guarda-chuva.

    Salsa

    • Salsa

    Petroselinum crispum (Mill.) Nym.(Apiaceae) É originária da Europa e seu cultivo existe há mais de trezentos anos, sendo uma das plantas aromáticas mais populares da gastronomia mundial. Também se atribuem propriedades medicinais, como antioxidante e expectorante.

    Sapucaia

    • Sapucaia

    Características: Atinge de 20 a 30 m de altura com tronco de 50 a 90 cm de diâmetro;

    Casca dura e grossa; folhas de coloração rosa e lilás quando novas tornam a sua copa exuberante.

    Utilização: Obras externas e construção civil; as castanhas e sementes são comestíveis sendo também apreciadas pela fauna; o fruto lenhoso, é usado como adorno e recipiente, na zona rural.

    Floração: setembro e outubro.

    Distribuição geográfica: estado do Ceará até o estado do Rio de Janeiro.

    Seringueira

    • Seringueira
    • Seringueira

    Características: Atinge de 20 a 30 m de altura, com tronco de 30 a 60 cm de diâmetro; existem mais de 11 espécies de seringueira; é uma árvore mundialmente conhecida pelo seu valor econômico e social na região amazônica. Madeira leve, mole e de baixa durabilidade.

    Utilização: Tabuado, forros, caixotaria; látex extraído do tronco que é transformado em borracha de excelente qualidade.

    Floração: agosto a novembro

    Distribuição geográfica: Região Amazônica.

    Sumaúma ou Samaúma

    • Sumaúma ou Samaúma
    • Sumaúma ou Samaúma
    • Sumaúma ou Samaúma
    • Sumaúma ou Samaúma
    • Sumaúma ou Samaúma
    • Sumaúma ou Samaúma
    • Sumaúma ou Samaúma
    • Sumaúma ou Samaúma
    • Sumaúma ou Samaúma

    Distribuição Geográfica: América Tropical Árvore majestosa que pode alcançar até 60 m de altura por 210 cm de diâmetro, com enormes raízes tabulares (sapopemas) que atingem até 5 m. Sua casca cinzenta, lisa, levemente fissurada, apresentando quando jovem, grossos acúleos tanto nos ramos quanto no tronco. As folhas são alternas e compostas e as flores cremes ou rosadas, com cerca de 3 cm de comprimento e melíferas. O fruto é grande em formato de cápsula que, quando maduros, se abrem e expõem as sementes, envolvidas por uma paina muito leve. A floração se dá entre julho e agosto e a frutificação em outubro. É planta de crescimento rápido e de longa duração, podendo viver mais de cem anos. Dua copa chega a 40 m de diâmetro. A paina que envolve as sementes é muito usada como enchimento de colchões e travesseiros e na fabricação de salva -vidas e bóias. A seiva tem propriedades medicinais e as sementes são comestíveis. Sua madeira é utilizada na construção de embarcações, miolo de compensados e produção de celulose. Na medicina popular, a casca do caule é receitada contra inflamações e a seiva combate a conjuntivite. As sementes produzem um óleo usado para iluminação e saponificação.

    Tamareira

    • Tamareira
    • Tamareira

    Phoenix Dactylifera L. (Arecaceae) Distribuição geográfica: Norte da África De 15 A 30m de altura. Troncos múltiplos, geralmente simples por remoção das brotações da base, revestido durante muitos anos pela base das folhas caídas. Folhas pinadas glaucas (verdes-azuladas) com numerosos folíolos. Adaptada a solos pobres, mas com umidade adequada. Frutificação abundante durante os meses do verão. Pouco cultivada como ornamental, mas com grande potencial de expansão do plantio devido à comercialização dos frutos, conhecidos por tâmaras.

    Teca

    • Teca

    Tectona Grandis Linn. (Verbenaceae) Distribuição Geográfica: Sudeste Asiático A teca é uma árvore decídua, que perde suas folhas durante o inverno. É uma árvore de grande porte, com até 2,50 metros de diâmetro e 50 metros de altura. Ocupa rapidamente clareiras abertas na floresta, sendo também uma espécie a heliófita, que exige plena exposição à luz do sol, não tolerando qualquer forma de sombreamento. Seu tronco geralmente é retilíneo. A casca tem cor cinza ou marrom e as folhas são grandes, arredondadas e membranosas, medindo, em média, 30 a 40 centímetros de comprimento por 25 centímetros de largura. Suas flores são pequenas e ordenadas em panícula com as inflorescências aparecendo de junho a setembro. A densidade e outras propriedades da madeira a tornam boa para construção naval, sendo insubstituível na confecção de conveses de navios.

    Ucuúla / Bicuíba

    Características: Atinge de 25 a 35 m de altura com tronco de 60 a 90 cm de diâmetro; madeira leve, superfície áspera, de baixa resistência.

    Utilização: Partes internas de móveis; caixotaria; pasta celulósica; sementes ricas em gordura que serve como combustível; alimento para animais silvestres; recomposição de áreas degradadas de preservação permanente.

    Floração: agosto e setembro

    Distribuição geográfica: Região Amazônica até o estado do Maranhão e estado de Pernambuco.